31 de julho de 2017

Review: Unboxing Samsung Gear Fit 2

Eu tinha um lindo Moto 360 Sports, da Motorola, mas acabei ficando sem ele depois de enviá-lo para a assistência técnica, na tentativa de conseguir a substituição do produto, uma vez que já é sabido que não há reparos pela assistência técnica brasileira, e descobrir que o produto foi descontinuado no Brasil, bem provavelmente em função dos problemas que ele apresenta e do nosso código de defesa do consumidor.

Na busca por uma alternativa e sendo usuária de um smartphone da Samsung, decidi comprar um Gear Fit 2, influenciada pelo mostruário que estava numa Saraiva Mega Store, que me permitiu dar uma fuçadinha no aparelho e ficar maravilhada com sua aparência.

O Gear Fit 2 não é considerado um smartwatch, mas uma sportband. Na prática a diferença é que algumas funções que não estão associadas à prática esportiva, não funcionam, mas as que eu uso, aparentemente, estão todas nele, sendo assim, a escolha depende muito do quanto você está disposto a desembolsar pelo produto e de qual uso você fará do gadget.

O unboxing dele só me deixou decepcionada pelo fato de não ter o adaptador que liga o carregador na tomada.

A caixa vem com o relógio, a base carregador que tem um fio com a ponta para conectar numa entrada USB e só! Sim, achei isso um pecado, mas vou relevar, porque eu tenho o que veio junto com meu celular e consegui comprar por bem menos do que está no site da Samgung¹. O jeito vai ser revezar.

Outro probleminha é que eu tive que comprar a pulseira grande, porque existe um mito de que mulher gosta de rosinha e a pulseira pequena você só encontra na cor rosa. Eu ajusto no último buraco da pulseira e acho até mais confortável de usar, mas para usar o monitor, eu preciso subir o relógio para que ele fique firme no braço para fazer uma medição mais adequada, que, diga-se de passagem, é bem apurada.

Uma coisa que eu achei bem legal é que ele te avisa se você estiver muito tempo parada. Como eu trabalho sentada, isso ajuda a lembrar que eu tenho que dar uma esticadinha. A cada 50 minutos sem movimento e ele te propõe levantar e fazer 5 repetições de torção de tronco, que ele conta.

Os testes de duração da bateria também são bem satisfatórios. Agora, já tem 1 mês de uso e eu consigo usar por até 2 dias. No geral, eu carrego numa noite, durante o tempo de eu jantar, tomar banho e me preparar para dormir. Ele só volta para o carregador na 2ª noite.

Claro que a duração da bateria depende do seu uso. Se usar todo dia para monitorar longas corridas, por exemplo, melhor carregar todo dia (ou noite).


Monitorar o sono é, no mínimo, interessante. Sabe aquele dia que você acorda e pensa "mas eu fui dormir cedo" e ainda assim está moído? Pois bem, usando o monitor eu descobri que uma das noites que eu acordei muito acabada, aparecia como seu estivesse acordada por 1 hora, a cada 1 hora de sono meia boca. Ou seja, eu acordei cansada, porque não dormi de verdade. Isso não substitui uma análise feita em uma clínica médica, mas já ajuda a observar quais são seus padrões de sono, como você se sente no dia seguinte e o que você fez ou deixou de fazer que pode ter resultado no sono ruim ou bom.

Problemas e as soluções

Quando você vai configurar um aparelho novo, sempre dá alguma coisa errada para a qual você fica pastando para encontrar na internet. A minha sorte é saber inglês, porque é mais difícil encontrar as soluções em português, mesmo quando o equipamento não é lançamento no mercado.
  • Caso 1: primeira carga
Eu coloquei o meu carregador na tomada, encaixei meu relógio e deixei, crente de que estava carregando. Depois de 2 horas, decidi tirar ele do carregador e tentar ligar... e nada! Era óbvio que eu fiz algo errado, mas o que?

Tirei o carregador da tomada, recoloquei e reposicionei o relógio, e depois de um tempo apareceu na tela o símbolo do raio, que indica carregando. O legal é que no manual (versão guia rápido ou completo que pode ser baixado no site da Samsung) não diz como fica a tela quando você está carregando. Eu sei que parece óbvio, mas poderiam ter desenhado como identificar se o relógio está ou não carregando.
  • Caso 2: ativar aplicativos de terceiros
Claro que a gama de aplicativos de terceiros que funcionam no Gear Fit 2 são limitados, porque ele tem sistema próprio, o Tizen, e você pode confirmar quais são na página de aplicativos no Galaxy Apps, loja de aplicativos da Samsung, que tem uma sessão exclusiva para o Gear (qualquer modelo).

Os apps de terceiros devem estar instalados no seu smartphone e ter uma espécie de plugin instalados no Gear. Aí que vem a pegadinha.

Eu já tinha o Endomondo (meu app de atividade física favorito) e o Map my run instalados no meu smartphone, então instalei direto o app para o Gear e fui tentar ativar.

Eis que ele deu o erro "Sem conexão bluetooth" e um botão abaixo indicando "Tente novamente".

Lá fui eu caçar a resposta, primeiro em português (sem sucesso) e depois em inglês, onde encontrei uma resposta de um cara que dizia "poxa, deveria ter tentando fazer isso antes de incomodar aqui" para a pessoa que respondeu. Ainda bem que ele escreveu a pergunta, assim eu não precisei perguntar. rs

A solução apresentada é bem simples: primeiro instale o app no Gear, desinstale os aplicativos do smartphone, reinstale os aplicativos no smartphone, faça o login na sua conta no smartphone. Entre no app no relógio (não precisa desinstalar e reinstalar aqui), abra e peça para iniciar que ele vai entrar normalmente. Já testei e foi simples assim.

Sobre o Endomondo, especificamente, todo usuário de Samsung, quando faz seu cadastro, ganha 1 ano de assinatura Premium, tanto no Endomondo, quanto no Map My Run, que são da mesma empresa, a Under Armour. Na assinatura premium, você tem acesso aos planos de treino que são bem bacanas, MAS, em consulta feita ao suporte do Endomondo, sobre o plano de treino, eles confirmaram que NÃO é possível carregar o plano no Gear.

Como os apps do celular e do relógio funcionam independentes, ainda que sincronizem na mesma conta, a sugestão do suporte é para que eu use o app do relógio só para visualizar os dados básicos, e siga os comandos de voz do treino pelo smartphone. Para não bagunçar, prefiro usar no pulso os dados do SHealth e no celular o treino do Endomondo. Assim não corro o risco de ter os registros de treinos bagunçados.
  • Caso 3: Apps de mensagens
Tem uma coisa que eu achei bem legal com relação aos apps de mensagens. Você pode receber os avisos de que entraram mensagens no Gear e pode deixar respostas rápidas programadas para enviar direto por ele, como um "ok" ou "estou ocupada". Não é possível digitar essas respostas na tela do Gear, você precisa fazer uma lista de respostas rápidas pelo smartphone, no app do Gear, e quando bastar um ok, você nem precisa sacar o celular para responder.

¹ Antes que você pergunte onde eu comprei, não foi no Aliexpress ou Ebay, porque depois de tantos problemas com smart"things" eu faço questão de pagar mais caro para ter a nota fiscal do produto e a garantia de 1 ano no Brasil. Eu comprei no site das Lojas Americanas, onde o preço era mais em conta na ocasião, o frete era grátis para essa compra e tinha desconto cumulativo para pagamento com o cartão da loja, que eu só tenho para aproveitar promoções. Pesquise bastante, porque o valor, quando eu comprei, variava entre 1.200,00 e os 890,00 que eu paguei.

24 de julho de 2017

Evento: 39ª Festa da Azaleia

A Festa da Azaleia que já está em sua 39ª edição é mais um evento para curtir com toda a família.

Com entrada gratuita, o visitante terá acesso as barracas de comidinhas gostosas, artigos de artesanato e presentes, flores e frutas, além de atrações diversas como shows de taiko, dança, música e radio taiso.

Aos que preferem não ir de carro, haverá transporte direto, saindo da Liberdade para o local, em Guarulhos, por apenas R$5,00 por pessoa.

Lembrando que o evento, organizado pelo Enkyo, é beneficente para o Yassuragui Home e Akebono Home, 2 das instituições beneficentes assistenciais da comunidade nikkei de São Paulo.

Data: 30 de julho de 2017
Horário: das 9 às 17h
Local: Rua Anézio Ruivo, 377, Sítio São Francisco, Guarulhos, SP
Infos: enkyo.org.br/evento/39-festa-da-azaleia-a70d/
Entrada e Estacionamento Gratuitos

Transporte: ônibus saindo da R. da Gloria, 400, das 9 às 10h, R$5,00 por pessoa.

17 de julho de 2017

Evento: 34° Festival do Kodomo no Sono - Que tal juntos?

O evento que ganhou o slogan "Que tal juntos?", da entidade assistencial sem fins lucrativos, Kodomo no Sono, que cuida há 60 anos de pessoas com deficiência intelectual, cujas famílias não têm condições de pagar pelos cuidados tão específicos, acontece no próximo fim de semana, repleto de atividades, atrações e comidinhas.

O evento conta com um batalhão de voluntários (eu sou uma delas =)) para organizar e fazer acontecer. São estandes de vendas de produtos diversos, como artesanato, moda, brinquedos, presentes, produtos alimentícios, nacionais e importados, um sacolão com frutas, legumes e verduras frescos, comidinhas típicas da culinária japonesa e outras comidinhas, como churrasco, batata frita, sanduíches, sonho e outras coisas muito gostosas, feitas com carinho.

Também acontecem shows diversos durante todos os dias do evento, com uma variedade que vai de apresentações de taiko e dança tradicional, até dança do ventre e folclóricas de outros países amigos, além de muita música, arte e presença de artistas.

Um evento super família, para toda a família se divertir, num ambiente acolhedor e cheio de amor.

Vá conhecer o trabalho da entidade e saber um pouco mais sobre a vida desses internos, se divertindo e contribuindo com uma entidade séria e de respeito, dentro e fora da comunidade nikkei.

Datas: 22 e 23 de julho de 2017 - sábado e domingo
Horário: sábado das 11 às 17h, domingo das 09 às 17h
Local: Sede do Kodomo no Sono - Rua Professor Hasegawa, 1198 - Itaquera
Infos: www.kodomonosono.org.br ou (11)3208-3949
Transporte gratuito saindo do metrô

10 de julho de 2017

Filme: Mulher-Maravilha (Wonder Woman - Rise of the Warrior)

Eu estava receosa, porque fui com as mais altas expectativas assistir ao filme Mulher-Maravilha, mas ele superou todas elas. Aliás, a DC Comics acaba de ganhar meu respeito, por transformar essa personagem tão importante, em algo menos sexista e muito mais empoderador.

O filme conta a história, baseada nos quadrinhos da DC, que já foi um famoso seriado de TV no passado e que agora foi adaptado para o cinema.

A Mulher-Maravilha é Diana, uma amazona, semi-deusa, filha de uma rainha amazona e Zeus, o deus grego. Nesta parte (o título em inglês menciona o "surgimento da guerreira"), eles mostram o crescimento e o treinamento de Diana até o dia em que um piloto americano cai próximo a ilha Themyscira. Ao resgatá-lo, ela descobre que existe uma guerra acontecendo e vai atrás de quem ela sabe ser a causa dessa guerra, Ares.

Nesta jornada, ela conhece a maldade dos homens (e neste caso dá para culpar só 1 gênero, já que não existia a participação das mulheres em nada relacionado a política naquela época), a crueldade, mas também descobre a amizade e que o amor pode ser a solução para os males da humanidade.

O filme, também trata, claramente, da questão do feminismo quando mostra uma mulher que pode, sim, ser admirada por sua beleza estonteante, mas que vai além. Ela é uma guerreira destemida, inteligente, com sentimento ético, moral e social, que luta pelo que acredita e não se deixa intimidar por questões sexistas, que dizem que isso "não é coisa de mulher", até porque ela não conhece nada que não possa ser feito por mulheres, uma vez que na ilha só existem mulheres.

Mas o filme não se limitou a tratar de feminismo. Também fala de preconceito, fala de moral, de índole, de justiça, da relação dos humanos com o mundo em que vivem e o trato com outros humanos. Um filme e tanto!

Para completar, tem uma boa dose de humor e romance, cenas para segurar o choro e aquelas em que você fica torcendo para ela quebrar todos os malvados, afinal, é um filme de ação com uma super heroína.

Não sei quais eram as outras candidatas ao personagem, mas Gal Gadot ficou perfeita como Mulher-Maravilha e provou que mulheres grávidas, podem fazer tudo, inclusive atuar num filme de ação. Para quem não sabe, a atriz estava grávida durante as filmagens e foram usados efeitos de CGI para esconder o barrigão. Ela conta como foram feitas as filmagens para esconder a gravidez numa entrevista no programa do apresentador Jimmy Fallon (você encontra no youtube).

Se você é mulher, não pode deixar de assistir. Se você é homem, você deve assistir.


3 de julho de 2017

Review: Moto Sport 360 - não compre isso!!!

Eu já fiz um post quando comprei o smartwatch Moto 360 1ª geração (link para o post aqui), mas com o desfecho da história do meu Moto Sport 360 2ª geração, não posso deixar de postar o ocorrido para alertar os desavisados que buscam por informações: NÃO COMPRE ISSO!!!

A novela começa em 12/03/2016. Não errei o ano.

No final de 2015, comprei, toda feliz, meu smartwatch da 1ª geração, acreditando na marca, Motorola.

Entrei num grupo que fala do relógio inteligente no Facebook e comecei a acompanhar os problemas que muitos tinham: o vidro traseiro da 1ª geração trincava, o que poderia gerar problemas na vedação da máquina.

Cada um fazia seu relato, mas aos poucos, todo mundo teve que trocar seu relógio na assistência, porque não existe conserto, pelo menos por aqui.

Eis que em 03/2016 o vidro traseiro do meu trincou também. Como estava na garantia, lá fui fazer a troca do aparelho. Deixei na assistência e depois de reclamar via Reclame Aqui, consegui que entregassem meu relógio em 05/2016. Na época, o da 1ª geração já havia sido retirado de linha, então eles substituíam pela versão Sport que já era da 2ª geração.

Quando ele chegou, lindo, mesmo não tendo pulseira de aço como o meu anterior, fiquei toda empolgada, pensando que os problemas haviam terminado, porque esse não tinha o vidro traseiro. Eis que 10 meses de uso, sem tomar banho com ele, sem molhar muito (só suor das atividades físicas), a tela do relógio simplesmente começou a dar pau, igual TV velha.

Lá fui eu, em 28/03/2017, levar ele na assistência de novo.

Ao chegar lá, o atendente já avisou "isso aqui eles não arrumam, eles trocam, então é só esperar o prazo para substituição".

Eis que 1 mês depois, eu entro no site Moto Care, que é o site de acompanhamento dos processos de assistência da Motorola, para descobrir que constava a data de entrada do aparelho como data de solução do mesmo.

Entrei em contato com a assistência para perguntar por que não dava para acompanhar o processo pelo Moto Care e eles me disseram que no controle deles constava que 1 semana depois da data que eu deixei o aparelho, a Motorola havia retirado, mas que ainda não havia retorno de nada.

Então tentei entrar em contato com a Motorola para saber em que pé estava o processo. O problema é que é quase impossível conseguir falar com eles, a não ser que você não tenha mais nada para fazer da sua vida. Tanto por telefone, quanto pelo chat. É um tal de "vou te repassar para o departamento responsável" que nunca é o correto, que eu desisti.

Tentei pelo Facebook, mas eles ficam de passar para os responsáveis, que nunca entram em contato com você, apesar de eles jurarem que estão acompanhando o caso.

Enfim, tive que apelar novamente para o Reclame Aqui e pouco tempo depois tive resposta, por mensagem da parte deles.

Me pediram detalhes do caso e tal, me ofereceram um celular e quando eu recusei, porque não quero celular, eles disseram que então só podem fazer o reembolso!

Consultando o site da Motorola saquei o porquê: não tem mais o smartwatch no site, então eles descontinuaram o produto. Muitos sites ainda vendem, mas devem ser as peças que sobraram no estoque. Como eles não querem dar garantia em algo que eles nem vendem mais, o jeito é oferecer celular ou o dinheiro de volta.

O desfecho da minha história não é o que eu gostaria, porque, apesar de tudo, preferiria ter meu relógio funcionando de volta, mas na ausência dessa possibilidade, aceitei o dinheiro (que será devolvido com base no valor do relógio original que eu comprei e não do que eu entreguei agora) e vou comprar um smartwatch (já comprei, estou testando e em breve faço um review para dizer o que achei) de outra marca com o valor que eles vão me devolver (ainda não recebi o reembolso).

Se você está pensando em comprar o Moto Sport 360, que ainda está caro para a compra, mude de ideia, a não ser que para você esteja de bom tamanho ter um aparelho que vai durar uns 10 meses (se comprado novo, lacrado na caixa), vai para a assistência e vai virar reembolso ou um celular novo uns 2 meses depois que você deixar na assistência técnica e fizer reclamação em meios externos de reclamação.

E SE for comprar, compre com nota fiscal e garantia de 1 ano para não morrer no prejuízo total.

ps: peço desculpas para quem está tentando revender o seu usado ou tem algum lote para vender sem nota, mas acho que cabe a mim contar minha experiência negativa com o produto, assim como eu gostaria de ter acesso a essas informações caso estivesse pesquisando para comprar o produto. Lembrando que ninguém é obrigado a acatar minhas informações como verdades absolutas. Esse é o relato do meu caso e como o resolvi. Se quiser mais informações, busque em fóruns e grupos nas redes sociais.